Gostou do conteúdo? Então compartilhe!

O Ministério da Economia anunciou na tarde do dia 30 de Agosto, a previsão de salário mínimo para 2020. O piso ficou abaixo do que o previsto Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional. A decisão foi tomada com base nos indicadores do IBGE.

Na divulgação do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentária era estimado um piso salarial de R$ 1.040. No entanto, devido ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor, que passou de passou de 4,19% no PLDO para 4,02% no Ploa, foi reduzido para R$ 1.039.

As estimativas são que cada R$ 1 de aumento no salário mínimo represente uma elevação de cerca de R$ 300 milhões nas despesas do governo federal. Mais de 65% dos benefícios pagos pelo INSS em janeiro de 2019 possuíam valor de um salário mínimo, o que representa um contingente de 22,9 milhões de pessoas.

O número foi fechado tomando como base um reajuste sem ganho real para os trabalhadores.  A opção foi estabelecer apenas a inflação medida pelo INPC, para controlar as contas públicas.

Acima de R$ 1 mil

Mesmo assim, essa será a primeira vez que o salário mínimo, que serve de referência para mais de 45 milhões de pessoas, ficará acima da marca de R$ 1 mil. Atualmente, o piso está em R$ 998.

PIB

O Executivo também revisou a estimativa de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) para o próximo ano. No PLDO, estimativa apontava expansão de 2,74%. O percentual foi revisado para 2,17%. Essa revisão já havia sido detalhada em julho, no Boletim Macrofiscal do Ministério da Economia.

 

Fonte: contabeis.com.br